Crescimento saudável e sustentável com benefício para a comunidade

Historicamente, o Ceará tem comprovada vocação para a ousadia. Que o diga Francisco José do Nascimento, o Chico da Matilde, mais tarde conhecido por “Dragão do Mar”, símbolo da resistência popular cearense contra a escravidão. Em 1884, o Estado torna-se a primeira província brasileira a abolir a escravidão.

De tão “abusados”, somos o único povo, em redor do planeta, que ousou um dia vaiar o sol, como destaca a edição do jornal O POVO de 31 de janeiro de 1942, ante a intromissão do Astro Rei em uma manhã em que se esperavam chuvas. De ato em ato corajoso, esse cearense desponta com seu modo arrojado de ser e fazer as coisas.

Nos dias atuais, de novo o Ceará exerce essa capacidade inovadora; agora, na área da produção, a bem do desenvolvimento do Estado. Trata-se do aperfeiçoamento de uma metodologia avançada e consistente de exportação, via marítima, de Plantas Tropicais Vivas aqui mesmo produzidas. Fazê-lo por via aérea é o comum. Pelo mar, aí está o grande diferencial.

Itens para uma exportação bem sucedida

O Emitrade Center está no centro desse novo instante, ao colocar em prática a sua habilidade e competência na terceirização de procedimentos de exportação para o escoamento internacional de plantas produzidas mediante seleção minuciosa de vários produtores regionais. O projeto consiste de meticuloso trabalho, em que se destacam:

o   Classificação, seleção e aperfeiçoamento de produtos a serem exportados;

o   Seleção, treinamento, orientação específica e funcional de produtores regionais;

o   Pesquisa dos potenciais importadores internacionais para tais tipos de produtos;

o   Desenvolvimento de relações comerciais de venda, discussões de qualidade e fornecimento programado;

o   Desenvolvimento do método e aperfeiçoamento de know-how específico para acomodação e transporte;

o   Desenvolvimento de uma logística avançada e viável para o transporte seguro, de forma que a qualidade e padronização dos produtos não sejam afetadas;

o   Análise de demandas específicas de cada autoridade competente sobre tal tipo de exportação: Ministério da Agricultura, Receita Federal, IBAMA, Semace etc.;

o   Acompanhamento final de recebimento, qualidade e desempenho do produto em seu destino.

Das autoridades competentes, a justa cooperação

Os itens mencionados acima remetem à necessidade de as autoridades compreenderem o grande esforço/desempenho que devem ter no sentido de garantir “qualidade” aos produtos, assim favorecendo a competitividade internacional. Em 25 anos de atuação no mercado internacional, o EMITRADE CENTER tem à frente, com este projeto, o desafio de atender às demandas específicas de cada um dos órgãos competentes que fiscalizam as operações.

Isto deverá ser feito, contudo, sem a adição de custos a uma operação cujos resultados financeiros já são drasticamente afetados por uma questão cambial perigosamente baixa, as sucessivas crises internacionais e uma concorrência absolutamente agressiva proveniente de vários países que competem com o Brasil.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: